in

Como se comportar em uma entrevista de emprego!

Continua após a publicidade..

Você foi selecionado para a tão esperada entrevista! Você revisou seu currículo, imprimiu um para o entrevistador, vestiu-se adequadamente, pesquisou a empresa e revisou mentalmente as principais perguntas que você precisa saber responder. Agora, só falta um detalhe: como se comportar em uma entrevista. Devo cumprimentar o entrevistador formal ou informalmente? Posso fazer gestos? Saio e digo tudo para mostrar prontidão ou espero que o entrevistador pergunte?

O guia de carreira foi escrito para responder a essas perguntas, conversando com especialistas em entrevistas de seleção. Júlio Jota, gerente de TI e vendas de uma consultoria especializada em recrutamento de pagers, explica como se sair em uma entrevista de emprego, com dicas que se aplicam a qualquer área ou função. Confira as dez dicas abaixo!

1. Pontualidade

É básico, mas não há problema em reforçá-lo: agendar-se para chegar no horário combinado da entrevista é essencial. Mas e se algo der errado? E se acontecer o imprevisto e você não conseguir chegar na hora? É melhor desistir ou se atrasar e não dizer nada?

Julio disse que os entrevistadores sabiam que contratempos poderiam acontecer, principalmente nos grandes centros. A dica é avisar com a maior antecedência possível que você chegará atrasado (para atrasos grandes e pequenos), e mostrar cuidado e respeito com o entrevistador. “Esta atitude também será avaliada”, explicou.

2. Esperando na sala

Você não precisa parecer um robô, seja na recepção ou na sala onde está realizando uma entrevista: sente-se confortavelmente, mas não exagere! O corpo fala, e é aí que você mostra interesse e energia.

Fique em forma e confortável sem parecer que foi jogado no sofá em casa. Apesar da ansiedade da entrevista, fique sentado. Andar por aí, bater os pés ou roer as unhas são atitudes inúteis, além de mostrar pouco controle emocional.

3. Chegou o entrevistador

Você senta na sala de entrevista e o entrevistador vem. Qual é a maneira correta de dizer olá? Vale a pena o aceno? Um discreto “olá” para manter a distância e não soar muito animado?

Nossa dica de especialista é bem simples: “Levante-se quando o entrevistador entrar. Quando o candidato não o fizer, isso pode ser interpretado como falta de empatia ou cortesia”.
Levante-se e cumprimente o entrevistador com um aperto de mão firme (não há necessidade de apertar sua mão, mas não vale aquele aperto de mão flácido e frustrado). Júlio explica que o entrevistador quer sentir “uma energia positiva que mostre que o candidato está feliz naquele momento”. .

4. Estou nervoso(a). Posso dizer isso para o entrevistador?

“Dependendo do cargo, se o candidato estiver muito nervoso, pode ter desistido do processo”, comentou Júlio. Ele também explicou que os entrevistadores costumam tentar relaxar o candidato pelo menos uma vez. Se você perguntar “Você está nervoso?” (e você está), você pode dizer que é gentil, mas não force o assunto ou pense que tem uma desculpa para agir de qualquer maneira. A chave aqui é tentar se animar rapidamente e mostrar que você tem controle emocional.

5. Durante a conversa

Como você se saiu na entrevista? Mostrar que está pronto e seguir seu roteiro, ou confiar no improviso e pensar em perguntas que só devem ser respondidas quando feitas?

Segundo Julio, nenhum. É melhor demonstrar que você está aberto e pronto, mas deixe o entrevistador conduzir a conversa e ser flexível. E o jogo da cintura também funciona no estilo conversacional.

Se a pergunta se tornar mais agressiva e desafiadora, mantenha a calma e responda objetivamente. Pode ser que o entrevistado esteja testando seu desempenho sob pressão. Se o entrevistador for para o outro extremo, chamando você pelo apelido, usando gírias e parecendo confortável, o conselho do especialista é se encaixar e não ser um “amigo próximo”. Você pode sorrir, mas continue a chamar o entrevistador pelo nome e evite palavrões, mesmo que o entrevistador os use.

Ao falar da própria experiência, Júlio sugere “do macro ao micro”, mostrando que tem uma linha de raciocínio clara. Por exemplo, você pode começar falando brevemente sobre o que a empresa faz e em qual setor da economia ela opera. Em seguida, fale sobre em qual departamento você trabalha, qual é o seu papel e, em seguida, quais são suas diferenças. Imagine que você está respondendo a estas perguntas fundamentais: o quê? Como? Porque? qual é o resultado?
Neste ponto, também é importante exemplificar resultados numéricos e qualitativos, alerta Júlio, “se não houver exigência, não há necessidade de trazer apresentações e relatórios”.

6. Você tem tempo para dizer tudo?

Na dúvida, pergunte. “Se o entrevistador não disser quanto tempo vai durar a entrevista, é prudente que o entrevistado pergunte quanto tempo ele tem. Conhecer as regras do jogo torna mais fácil ajustar o conteúdo da fala com base no tempo disponível”, aconselha Júlio.

7. Posso gesticular?

As palavras “natural” e “bom senso” surgiram várias vezes em nossas conversas com especialistas em recrutamento e seleção. “Um dos segredos da comunicação como um todo, que também vale para as entrevistas, é a natureza. Você não pode tentar ser o que não é, ou vai começar mal. O entrevistador vai perceber isso”, avisa Júlio .

Ele disse que gesticular era positivo, demonstrando emoção na hora certa e mostrando que estava orgulhoso do que havia conquistado. O segredo é equilibrar a natureza com o bom senso e não exagerar.

8. Pega bem fazer perguntas no final?

Júlio comentou que fazer algumas perguntas sobre a vaga e o momento da empresa (se o entrevistador não comentar) mostra o interesse do candidato. Questões como quais são os desafios da oportunidade, se é uma substituição para a nova posição ou a de saída, e quais próximos passos no processo podem correr bem.

Perguntas básicas sobre o que a empresa faz (o que os candidatos devem saber), ou perguntar sobre salário e benefícios antes de saber se foi selecionado, não são boas.

E perguntou como você se saiu na entrevista? Neste caso, Júlio aconselha cautela. Perguntar: “Então, você acha que estou fazendo um bom trabalho?” significa inseguro, na melhor das hipóteses, válido para quem disputa uma vaga de estágio.

Mas questões específicas sobre opções estão abertas. Por exemplo, você pode dizer ao entrevistador: “Não sei se você pode comentar, mas gostaria de receber um feedback seu sobre essa vaga e gostaria de saber se meu perfil é adequado para Este cargo”. Nesse caso, Júlio ressalta a importância de aceitar a resposta e agradecer sem justificativa ou insistência.

9. O que dizer na despedida

Ufa, acabou a entrevista!

Isso será? Lembre-se, sua postura está sendo avaliada do início ao fim e não custa nada ser educado. Júlio recomenda despedir-se do entrevistador com o mesmo cuidado que fez no início: “Cumprimente-o com firmeza, olhe-o nos olhos, agradeça a oportunidade”.

10. Dicas Bônus: Chiclete, celular e outras escorregadas
“Não vá apenas para a entrevista, trate a conversa como um momento especial e coloque seu coração e alma nela”, aqui estão alguns conselhos comuns de especialistas em entrevistas de emprego. Julius também menciona alguns:

Desligue seu celular…

… esqueça que existe. Se você tiver uma situação muito especial, informe o entrevistador o mais rápido possível. Por exemplo, diga: “Posso lhe pedir um favor? Meu filho tem um problema, ele está no hospital e talvez eu precise atender o telefone. Ok?”

Esqueceu de desligar no meio de uma entrevista e seu telefone tocou? Não há necessidade de pânico. Julio alertou que o candidato não foi eliminado por causa do incidente, contando como lidar com a situação: “Desligue o equipamento imediatamente, peça desculpas e aja com naturalidade como se não tivesse acontecido”.

Chicletes, piercings e tatuagens

Na opinião de Júlio, é melhor tirar os piercings e evitar mostrar tatuagens nas entrevistas. Chiclete nunca é bom, alerta, e há vagas até em lugares mais informais.

Continua após a publicidade..

Aparência

Outra dica básica que não custa lembrar é cuidar da aparência. “Não use muito perfume, escove os dentes, tome banho e vista-se”, finaliza Júlio.

Continua após a publicidade..

Como investir em ações com pouco dinheiro, na prática

Como investir em fundos imobiliários com pouco dinheiro, na prática!