in

Feirão negocia dívidas com até 99% de desconto em empresas selecionadas

Continua após a publicidade..

Segundo levantamento da Câmara Nacional de Comércio (CNC), 76,6% dos brasileiros estão endividados e 27% inadimplentes.

A QueroQuitar, fintech especializada em negociação de dívidas, está lançando uma operação conjunta que vai até 10 de abril. A operação visa ajudar os brasileiros a limpar seus nomes. O Feirão QueroQuitar oferece descontos de até 99% para clientes endividados com parceiros fintech como: Santander, BMG, BV, Pan, Original, Credz, Zema, Avenida, Vivo, Tricard, Agibank e muito mais.

Todo o processo é feito pela internet, através do site da fintech.

O registro é gratuito e os clientes não pagam nada durante o processo. As empresas parceiras já oferecem negociações na plataforma que os devedores podem encontrar.

Marc Lahoud, CEO da FinTech, disse: “Uma vez que o devedor está na plataforma, já existe uma oferta para quitar a dívida, os maiores descontos são para dívidas mais antigas, mas descontos e parcelamentos estão disponíveis para todos.

Os negócios à vista têm descontos maiores, então quem puder pagar sua dívida imediatamente terá um negócio melhor.

Negociar não exige conhecimento prévio, os credores podem utilizar um menu com opções de acordos, e não há valores máximos ou mínimos para negociar a dívida. Algumas empresas até oferecem um simulador para que o devedor analise qual é o melhor desconto e a parcela que cabe no seu bolso.

Para consultar as dívidas disponíveis para negociação, tanto para pessoa física quanto jurídica, basta acessar o site.

“Através da feira, acreditamos que o volume de acordos alcançados aumentará em 300%. Mais do que apenas recuperar crédito para empresas, nosso objetivo é que os devedores se tornem agentes de soluções, salvando as condições para se tornar um consumidor mais sustentável, com poder de compra e Um nome limpo”, concluiu o CEO.

Continua após a publicidade..
Continua após a publicidade..

IR 2022: Receita recebe 10 milhões de declarações e lembra que prazo acaba este mês

Ouro fecha em queda diante de dados de emprego e dólar forte