in

ETF de Renda Fixa: descubra o que é e se vale a pena investir

Continua após a publicidade..

Os ETFs de renda fixa são fundos de investimento gerenciados passivamente que são negociados em bolsas de valores e seguem os índices do mercado de renda fixa. Ou seja, sua carteira investe em títulos públicos e privados com base em um índice de referência.

Já pensou em investir tanto em renda fixa quanto em renda variável? A diversificação dos mercados financeiros e o surgimento de novos produtos oferecem aos investidores possibilidades inéditas e interessantes, principalmente quando a renda fixa é mais atrativa no mercado.

Segundo a Anbima, em 2021, as empresas de renda fixa terão um aumento de 82% na captação em relação a 2020, totalizando 467,9 bilhões de reais. Isso representou 78,5% do total de recursos do mercado de capitais.

Neste conteúdo, você aprenderá o que são ETFs de renda fixa, como funcionam, suas vantagens, fundos listados em bolsas de valores e como investir no produto. se apresse?

O que são ETFs de Renda Fixa?

Para começar, você já deve saber o que é um ETF, certo? Para quem não conhece, são fundos de investimento negociados em bolsa que constroem carteiras próprias para acompanhar determinados índices de mercado, como o Ibovespa ou o S&P 500.

Assim, são produtos de renda variável, também conhecidos como fundos de gestão passiva, pois têm como objetivo replicar o desempenho do índice que servem de referência.

Portanto, os ETFs de renda fixa seguirão a mesma lógica:

Os ETFs de renda fixa são fundos de investimento negociados em bolsa de valores projetados para replicar as mudanças e a rentabilidade dos índices de renda fixa.

Lembre-se, os índices de renda fixa são carteiras teóricas de investimento cujos componentes primários são títulos públicos ou privados de renda fixa.

Ou seja, é um termômetro para esse mercado, pois o índice (o benchmark) mede fundamentalmente o desempenho médio de uma cesta de ativos.

Normalmente, a maioria desses fundos segue como referência o índice Anbima (Associação Brasileira das Entidades do Mercado Financeiro e de Capitais).

⚠️ Importante: As ações de ETFs de Renda Fixa são compradas e vendidas em bolsas de valores da mesma forma que ações e outros ETFs. Ou seja, seu código de transação possui 4 letras seguidas do número 11, como IMAB11.

Vale a pena investir em ETFs de Renda Fixa?

Portanto, quem investe em cotas de ETF de renda fixa está utilizando um fundo de investimento cujo patrimônio está alocado em tal carteira.

Portanto, ao comprar ações, você detém indiretamente títulos de renda fixa em sua carteira de índice como referência.

Portanto, esse tipo de investimento financeiro apresenta certas vantagens para investidores que buscam diversificação.

Em resumo, as principais vantagens da renda fixa são:

VANTAGENS DOS ETFs DE RENDA FIXA:

Diversificação: você não precisa comprar todos os produtos de renda fixa do mercado. Uma única ação de ETF fornece acesso a um portfólio diversificado.
Taxas de administração mais baixas: De acordo com a B3, os ETFs costumam ter taxas de administração mais baixas do que os fundos tradicionais de renda fixa.
Fácil: Investidores podem comprar e vender ações no próximo dia útil (D+1) assim como ações com crédito em um mercado líquido.
Baixo valor inicial: A ação é negociada a um preço acessível na bolsa de valores.
Utilidade: É fácil acompanhar as mudanças na composição ou proporções do produto em um portfólio de ETF.
Não tem maturidade: um investidor pode se tornar acionista de um ETF se quiser, e faz sentido para o que ele quer no mercado.

Assim, com esses produtos, os investidores ganham mais uma possibilidade de aumentar a diversificação de suas carteiras de renda fixa por meio de um único aplicativo.

Quanto às desvantagens, os investidores devem observar o seguinte:

O FGC (Fundo Garantidor de Crédito) não oferece garantias.
As ações estão sujeitas à volatilidade de preços quando são negociadas como produtos de renda variável.
Se vender suas ações com lucro, a pessoa deve receber o IR por conta própria. Portanto, os impostos não são retidos na fonte.
Quais são os impostos sobre ETFs de renda fixa?
Entre os benefícios dos ETFs de renda fixa, não há cotas, os impostos incidentes sobre esses fundos e os fundos multimercados em maio e novembro.

Outra vantagem é que esses ETFs têm uma alíquota de imposto de renda de 15%, que é a menor alíquota possível, independentemente do período de depósito.

Isso significa que os investidores devem pagar 15% de imposto de renda quando venderem as ações a um preço mais alto do que compraram.

Em um fundo de renda fixa tradicional, a alíquota segue um esquema de imposto de renda regressivo, a partir de 22,5%. Ou seja, mais um benefício para os investidores.

Quais são os ETFs de renda fixa listados na B3?

Agora que você entende como esses produtos funcionam, vamos dar uma olhada em quais fundos você pode investir.

Em detalhe, as principais características de cada um deles merecem destaque:

B5MB11
O ETF, que começou a ser negociado em dezembro de 2019, é baseado no índice IMA-B 5+ da Anbima. Sua política de investimentos visa replicar as variações do índice, investindo 95% de seu patrimônio nos ativos que compõem o benchmark.

Basicamente, a maior parte é composta por títulos NTN-B, sigla que se refere ao rendimento direto de títulos do Tesouro indexados à inflação mais vencimentos prefixados de 5 anos ou mais, medidos pelo IPCA da dívida nacional. Sua taxa de administração é de 0,20% ao ano.

B5P211
Focado em títulos de curto prazo, o B5P211 é um ETF cujo objetivo é acompanhar as mudanças no índice IMA-B5 da Anbima. O fundo está em negociação desde 2010.

Portanto, em sua carteira, há títulos NTN-B do governo brasileiro com vencimentos de até 5 anos. Sua taxa de administração também é de 0,20%.

Corrigido 11
O FIXA11 é um fundo que atrela seus retornos ao Índice Futuro de Taxas de Juros DI de 3 Anos S&P/BM&F.

Isso significa que, em sua composição, há principalmente contratos futuros de taxa DI de 3 anos. Portanto, o objetivo do ativo é refletir as expectativas do mercado por meio da taxa Selic, oscilando de acordo com a perspectiva de taxas de juros futuras.

Portanto, por ser negociado no mercado futuro, é mais volátil que os demais. Sua taxa de administração é de 0,30%.

IB5M11
O ETF foi desenvolvido para replicar o índice IMA-B5+ da Anbima. O benchmark foca em títulos do Tesouro com vencimentos iguais ou superiores a 5 anos, indexados à inflação.

Dessa forma, a carteira do Fundo terá como alvo esses investimentos do tipo NTN-B, principalmente para quem busca se proteger da inflação no médio e longo prazo. A taxa de administração é de 0,25%.

IMAB11
O IMAB11 é o ETF de renda fixa mais popular e líquido do mercado. Ele foi desenvolvido para monitorar as mudanças no índice IMA-B da Anbima.

Em outras palavras, sua estratégia é formar uma carteira de títulos públicos atrelados à inflação e à taxa de juros. O vencimento dos títulos da carteira IMAB11 varia de curto prazo (1 a 2 anos) a longo prazo (30 a 40 anos). A taxa de administração é de 0,25% ao ano.

IMBB11
O IMBB11 é um ETF lançado em 2019 com política de investimento que visa destinar pelo menos 95% dos recursos dos acionistas para mudanças no Índice Ambima IMA-B.

Entre sua composição estão principalmente títulos diretos do Tesouro de curto, médio e longo prazos vinculados ao IPCA. Sua taxa de administração é de 0,20%.

IRFM11
Por fim, o IRFM11 foi elaborado para refletir o desempenho do índice IRFM P2 mantido e calculado pela Anbima.

Em sua política de investimentos, define no mínimo 95% de participação societária em títulos LTN (títulos em tesouraria com prefixos) e NTN-F (títulos em tesouraria com juros semestrais). Sua taxa de administração também é de 0,20% ao ano.

Como escolher e solicitar ETFs de renda fixa?
Com as informações apresentadas neste artigo, você está pronto para solicitar um ETF de renda fixa se fizer sentido para sua estratégia, objetivos e perfil de investidor.

Para isso, basta seguir os passos indicados na caixa abaixo:

Como investir em ETFs de renda fixa:

✔️ Defina seus objetivos: Seus investimentos devem ser orientados para um objetivo específico. ✔️ Perfil do Investidor: Alinhe sua aplicação com seu nível de tolerância ao risco. ✔️ Analisar Portfólios de ETF: Veja qual índice um ETF segue como referência e quais produtos pertencem ao portfólio. ✔️ Monitore os investimentos: Verifique as alterações da carteira do fundo com novos produtos e rebalanceamento de posições. ✔️ Siga os passos abaixo: 1. Abra uma conta Sublime
2. Transferir o valor do aplicativo
3. Pesquise ETFs por símbolo de negociação de plataforma
4. Configure o número necessário de cotas
5. Verifique o valor total do pedido
6. Confirme o investimento.

Onde investir na Renda Fixa este ano?

Quer saber quais são os melhores investimentos em renda fixa dada a conjuntura econômica e as taxas de juros deste ano? Então confira o conteúdo especial que nossos analistas prepararam para você no link abaixo.

Nesta série, você conhecerá os melhores aplicativos para construir carteiras de renda fixa, ações, BDRs, fundos de investimento, fundos imobiliários e muito mais.

Como investir em renda fixa?

Para investir em qualquer outro produto de renda fixa, você também precisará de uma conta de corretagem ativa.

Continua após a publicidade..

Por isso, fique atento às corretoras mais modernas do mercado, como a Sublime, que são totalmente digitais e zero corretagem. Se você ainda não tem uma conta, cadastre-se agora.

Após ativar sua conta, basta seguir os passos do vídeo tutorial abaixo para investir em renda fixa.

Continua após a publicidade..

Como montar uma carteira de investimentos de Renda Fixa?

Conheça os 6 melhores simuladores de investimentos do mercado