in

Follow-on: entenda o que é, e como funciona

Continua após a publicidade..

Uma empresa pode emitir papéis na Bolsa de Valores de duas formas: através de uma oferta primária de ações (IPO) ou de uma oferta subsequente de ações, conhecida como continuação.
Desta forma, o continuação pode representar uma oportunidade importante para uma empresa que precisa aumentar seu capital e já fez uma oferta primária na Bolsa de Valores.

O que é o follow-on?

Follow-on é um termo conhecido no mercado financeiro como oferta subsequente de ações.
Ele diz respeito a um processo de emissão de ações por empresas que já possuem capital aberto.
Além disso, ele também pode fazer referência a quando um acionista relevante de uma determinada companhia decidir ofertar seus papéis no mercado.
De certo modo, é um processo no qual uma empresa retorna a bolsa de valores para ofertar mais papéis.
Por isso, é preciso não confundir follow-on com IPO.

Qual a diferença entre follow-on e IPO?

Enquanto o follow-on é uma oferta subsequente de ações, o IPO é uma oferta primária.
Sendo assim, um IPO acontece quando uma empresa abre seu capital pela primeira vez na Bolsa de Valores.

Se quiser saber mais sobre IPOs, assista ao vídeo abaixo, publicado no Canal da Bússola do Investidor no YouTube:

Quando essa empresa já deseja realizar um IPO, mas está colocar mais ações no mercado, então ela fará uma oferta subsequente de ações, conhecida como follow-on.
Além disso, o direito de aquisição também pode ser diferente entre o follow-on e o IPO.
Afinal, como o IPO é uma oferta pública de ações, ele é disponibilizado para todas as pessoas que estão sendo adquiridas.
Já o follow-on pode ser construído para que apenas um determinado grupo de aderências possa ser oferecido.
Esse caso é chamado de follow-on com oferta apresentada.

Como acontece uma oferta subsequente de ações?

A oferta subsequente de ações, ou follow-on, pode ser feita através de uma oferta primária ou então por meio de uma oferta secundária.
É preciso entender essa diferença, portanto, vamos fazer um parêntese para que você entenda o que são essas ofertas. Veja:

Oferta Primária de Ações

No caso de oferta primária, a empresa é quem se responsabiliza pela emissão própria das ações no mercado a um preço determinado.
Para definir o preço da ação antes da oferta, é feito um processo chamado de construção de livro no qual avalia-se a demanda dos investidores para estabelecer o preço definitivo da oferta subsequente.
Após finalizar uma oferta, a empresa amplia o seu capital social e sua base de acionistas, e os recursos captados vão diretamente para a caixa da empresa pode ser usada para diversas finalidades.

Oferta Secundária de Ações

A oferta secundária de ações é quando um acionista relevante da empresa decidir colocar seus papéis à venda no mercado para outros investidores.
Como essas ações já existem, o capital social da empresa não sofre apenas nenhuma alteração, pois as ações estão trocando de mãos.
Portanto, o dinheiro vai para o acionista.
Por ser um grande volume de papéis negociados de uma só vez, a oferta secundária pode distorcer o preço das ações uma vez que haverá maior oferta que procura.

Quais são as maneiras de se fazer um follow-on?

Basicamente existem duas formas de fazer um follow-on:

  1. por meio de uma oferta pública; ou
  2. de uma oferta autorizada de ações.

No caso da oferta pública, ela é destinada a todos os investidores e funciona como uma espécie de IPO.
Para isso, a operação tem que ser registrada e sua intenção é a transação burocrática junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), como determina a Instrução CVM 400.
Na CVM 400 está listada a maneira como a empresa precisa emitir o comunicado ao mercado com todas as informações sobre a oferta como:

  • Tipo de oferta de oferta;
  • Número de ações;
  • Preço inicial das ações;
  • Objetivo da emissão;
  • Bancos coordenadores da oferta.

Já o foferta de oferta antecipada é mais rápido e menos burocrático, dispensando, inclusive, o registro na CVM.
Ele é investidores para investidores, como são fundos de investimentos ou pessoas físicas e jurídicas com carteira superior a R$ 1 milhão.
Embora menos burocrática, a oferta seja também específica a seguir algumas regras não pode ser para mais de 75 investidores quais apenas 50, podem adquirir os documentos.
Foi possível entender o que é o continuação?
Então deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe este artigo com seus amigos nas suas redes sociais.

Continua após a publicidade..
Continua após a publicidade..

Tudo que você precisa saber sobre as ações do Banco BMG

Indicadores do Mercado Americano