in

Unicórnios Brasileiros: Conheça 9 candidatas para o título

Em 2018, o aplicativo de mobilidade urbana 99, um dos principais rivais da Uber no Brasil, foi adquirido pela plataforma chinesa Didi Chuxing por um investimento de US$ 1 bilhão e a criação de um seleto grupo de unicórnios brasileiros.

Mas afinal, o que são Unicórnios?

O chamado unicórnio é uma empresa que foi avaliada por instituições de capital de risco em mais de 1 bilhão antes de abrir o capital.

A nomenclatura surgiu quando Aileen Lee introduziu o termo em seu artigo Welcome To The Unicorn Club: Learning From Billion-Dollar Startups, onde ela comparou a raridade desse fato ao mito dos próprios animais.

Segundo Aileen, foram 39 empresas que alcançaram essa conquista na época, mas hoje é cerca de 6 vezes mais, incluindo grandes empresas americanas como Uber e 99.

Confira agora como o Brasil contribuiu para esse salto.

O atual clube dos unicórnios brasileiros

Cerca de dois anos depois, a imagem de criaturas míticas no Brasil cresceu, com empresas de fintech, empresas de capital de risco e empresas de serviços de entrega surgindo.

Seis das empresas atualmente consideradas unicórnios são brasileiras, e vamos falar um pouco sobre elas agora:

99

O principal rival do gigante Uber no Brasil surgiu como um meio de transporte alternativo que visa mudar a forma como as pessoas viajam.

Após ser adquirida pela chinesa Didi Chixing em janeiro de 2018, a Didi Chixing fez várias outras rodadas de investimentos na startup, que se tornará a primeira unicórnio do Brasil, dando início a uma corrida de crescimento.

Nubank

O Nubank é um banco fintech e digital com a missão de colocar as pessoas de volta no controle de suas vidas financeiras e remover a burocracia dos bancos tradicionais.

O negócio foi criado há mais de 6 anos e tem mais de 12 milhões de clientes.

A empresa que começou com um cartão de crédito grátis rapidamente lançou um serviço de conta corrente que se tornou uma grande promessa.

No início de 2018, ingressou no grupo unicórnio e está conquistando cada vez mais a confiança dos brasileiros.

Ifood

O Ifood é uma plataforma de entrega de alimentos com a ideia de reduzir o tempo ocioso dos motociclistas entre as corridas, otimizando assim a entrega de alimentos.

Hoje, a empresa é líder em delivery de alimentos na América Latina e, após uma grande rodada de financiamento, se estabeleceu com sucesso por meio do marketing:

Um anúncio da personagem “Judith” de Fábio Porchart, especialmente criado para a divulgação do aplicativo;
Outra grande jogada foi a distribuição de cupons, o que os tornou muito populares e nos telefones das pessoas.

Stone

A Fintech está crescendo em popularidade, e a empresa de pagamentos Stone não é exceção.
Começou a oferecer serviços de crédito, débito e voucher em meados de 2014 e hoje abrange todo o território brasileiro.

Em 2018, fez seu primeiro IPO (oferta pública inicial) na bolsa de valores Nasdaq, levantando US$ 1,5 bilhão – o maior valor para uma empresa brasileira desde 2013 – quase US$ 1 bilhão a mais do que as expectativas iniciais de seus investidores.

Segundo seus fundadores André Street e Eduardo Pontes, o sucesso só é possível com três grupos de parceiros: clientes, seus investidores e, por fim, sua equipe de empreendedores.

Movile

Mobile é uma empresa brasileira de capital de risco que administra e apoia outras empresas, além de atuar nas áreas de marketing e desenvolvimento mobile.

Eles chegaram ao mercado brasileiro com o desenvolvimento do aplicativo educacional PlayKids, e logo depois compraram a plataforma (também um unicórnio), Ifood.

Foi considerada a melhor empresa para se trabalhar entre 2012 e 2017 e hoje conta com mais de 2.500 funcionários.

PagSeguro

O PagSeguro é um sistema para efetuar e receber pagamentos pela Internet.

As ferramentas pertencentes ao UOL atuam como intermediárias de pagamento, garantindo a segurança contra fraudes nas transações financeiras realizadas online.

Sua variedade de preços e integração simples tornam este método de pagamento muito utilizado pelas PMEs.

Hoje, também se destaca nas cobranças de máquinas de cartão de crédito e débito, inovando o mercado com taxas e filiações, e deixando de depender de assinaturas como antes.

Cargox

Cargox é um marketplace de fretes que promete atender transportadores, embarcadores e freelancers, criando um modelo de negócio onde ambos os clientes ganham.

Ao integrar a rede, eles reduzem o tempo morto da transportadora e conseguem otimizar os custos de entrega.

A CargoX possui mais de 250.000 caminhoneiros cadastrados com faturamento anual estimado em R$ 650 milhões.

ContaAzul

ContaAzul é uma plataforma de gestão que promete conectar tudo o que seu negócio precisa para ter sucesso.

Fundada em outubro de 2017, a startup, que já atendeu mais de 800 mil empresas, foi selecionada pela KPMG e Distrito.

Creditas

A Creditas é uma fintech de empréstimos com garantia, criada em 2012.

“Carro, casa, apartamento ou salário. Quando você usa garantia para um empréstimo, o processo é confiável para ambas as partes: a inadimplência cai, os juros são muito menores. Libera mais dinheiro e maior disponibilidade no prazo”.

Creditas

Com a recente aquisição do Creditoo, a startup assumiu o crédito consignado privado, e não para por aí.

O CEO Sergio Furio disse que liberaria US$ 340 milhões em doações, tornando-se o maior credor garantido da América Latina.

GuiaBolso

Outra fintech que está ganhando força é o GuiaBolso, plataforma que gerencia suas despesas e mostra para onde está indo o seu dinheiro.

Ele sincroniza suas notas com sua conta bancária e mostra como salvá-las.

Em entrevista à revista Exame, Alan Leite, CEO da aceleradora Startup Farm, apontou que a startup poderia ser membro do clube do unicórnio brasileiro.

Grow mobility

A Growmobility nasceu da fusão de duas empresas latinas, a brasileira Yellow e a mexicana Grin Scooters, e apareceu na lista da CB Insights.

As duas empresas operam uma frota combinada de 135.000 e-bikes e scooters em seis países da América Latina, número que deve dobrar até 2020.

Neoway

Outra startup que está prestes a agitar o mercado é a Neoway, startup que faz parceria com big data analytics para identificar oportunidades de fornecer soluções nas mais diversas áreas.

Foi criado em 2002 e apresentou crescimento de pelo menos 50% nas últimas cinco temporadas de investimentos.

A visão é que continuará a se expandir para alcançar o título de unicórnio e além, à medida que a tecnologia melhora e as barreiras são reduzidas.

Quinto Andar

Quinto Andar também foi nomeado pela CB Insights como um dos 50 possíveis futuros unicórnios do mundo e também está ganhando popularidade entre os brasileiros.

A startup surgiu com um novo modelo de aluguel de casa onde os clientes alugam diretamente do proprietário, eliminando os intermediários da construtora e a necessidade de fiador.

Os contratos também são digitais, eliminando muita burocracia.

Resultados Digitais

A nova gigante do marketing brasileiro é uma especialista em marketing que surgiu do movimento Lean Startup com sua própria plataforma de automação de marketing. O RD Station possui diversos recursos para modernizar, simplificar e otimizar o marketing da sua empresa.

Em uma rodada de investimentos de 2016, a empresa recebeu um investimento de US$ 19,2 milhões liderado pelo fundo de ações TPG Grow.

Zenvia

A Zenvia está empenhada em desenvolver a comunicação entre a empresa e seus clientes.

Seus produtos incluem plataformas de gerenciamento de SMS, mensagens de voz e chatbots com integração nativa.

“A Zenvia não ganha muito na mídia, mas tem potencial contínuo. É uma empresa com centenas de milhões de reais em receita e uma avaliação quase de unicórnio.”

Ghignatti, da WOW Aceleradora.

Então deixe suas apostas no próximo unicórnio brasileiro de 2020 nos comentários.

Continua após a publicidade..
Compartilhe com seus amigos e nos ajude a criar conteúdo cada vez melhor.

Como Afiliados podem utilizar o google ADS para vender mais

Como encontrar passagens aéreas mais baratas?